segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Pain sur poolish - Pão tipo Sourdough



Sempre que acordo com saudades do meu pai, eu escuto Almir Sater. A voz e as melodias de suas músicas me acalmam e me lembram daquelas manhãs de domingo quando meu pai acordava e colocava um dos seus muitos discos vinil para tocar. Na época eu não gostava tanto, talvez pela idade, ou pela falta de maturidade para entender o significado daqueles acordes e letras tão bonitas. o fato é que agora, estando a mais de 7.300km de distância da minha família, quando escuto algumas das músicas, eu me sinto perto e abraçada por eles. É meu jeito de ter um pouco da minhas lembranças de infância, de lembrar de onde vi e de tudo que aprendi naqueles bons anos que passei ao lado deles. 

Então esse fim de semana, a saudade bateu, Almir Sater foi minha seleção musical do sábado, mas também teve pão, pão fresquinho, daqueles que enche a casa com aromas familiares, daquelas manhãs de domingo na fazenda, ao lado da família. Não é bem o tipo de pão que minha mãe assava, esse é um pão mais parecido com o que conheci ao mudar para Brasília, mas os aromas e o conforto que ele traz...ahh, esse é igual ao que eu sentia nas minhas calmas manhãs de domingo.

Beijos e bom domingo!



Tempo de preparo: 15 minutos
Tempo de descanso do poolish: pelo menos 3 horas - ideal uma noite
Tempo de fermentação: 2h15
Tempo de forno: 25 minutos
Rendimento: 1 pão de mais ou menos 500g

Ingredientes para o poolish (1)

1g de fermento biológico seco (Não pode ser o instantâneo)
100g de farinha de trigo
100g de água

Ingredientes para a massa (2)

200g de farinha de trigo
100ml de água em temperatura ambiente
6g de sal fino
3g de fermento biológico seco

Modo de preparo

  1. Para o poolish: Dissolva o fermento na água e acrescente a farinha de trigo, misture gentilmente até que uma pasta se forme. Esse processo é extremamente simples e, enquanto a farinha estiver incorporada ao líquido e o fermento bem dissolvido, essa pré fermentação sempre vai funcionar! Cubra o bowl e leve ao refrigerador por pelo menos 3 horas, mas o ideal é de uma noite para a outra. Após o período de descanso, o poolish deve ter triplicado de volume.
  2. No dia seguinte, prepare a massa do pão. Na batedeira munida com o acessório tipo gancho, bata em velocidade baixa os ingredientes da massa (2) por mais ou menos 10 minutos. 
  3. Acrescente o poolish (1), aumente a velocidade para média e bata por mais ou menos 6-7 minutos, ou até que a massa fique bem elástica. 
  4. Polvilhe farinha em um bowl limpo e transfira a massa para o bowl. Cubra com papel filme e deixe descansar por 45 minutos no canto mais quente da sua cozinha. 
  5. Depois do primeiro descanso, tire todo o ar da massa e dobre as pontas as levando para o centro. Cubra o bowl novamente e deixe descansar por mais 45 minutos, ou até dobrar de tamanho.
  6. Depois do segundo período de descanso, retire novamente o ar da massa e molde o pão no formato desejado. Transfira o pão para uma assadeira enfarinhada ou coberta com papel manteiga e deixe descansar por mais 30-45m.
  7. Assim que você colocar a massa na forma, já pré-aqueça o forno a 450ºC. 
  8. Depois do terceiro período de descanso, faça um corte superficial no meio da massa, polvilhe com farinha de trigo, borrife água no forno por mais ou menos uns 10 segundos. Asse o pão na grade de baixo do forno por mais ou menos 20-25 minutos. Para checar se o pão está assado, basta apenas dar leves batidinhas na parte de baixo de pão, você deve escutar um barulho meio oco. 
  9. Retire o pão do forno e deixe descansar por mais ou menos 5 minutos antes de fatiar.
Bon appétit!


sábado, 20 de janeiro de 2018

Torta de Frangipane com Framboesas e Mousse de Limão



2018. Mais um ano. Mais uma oportunidade, mais um momento de novos planos, retrospecção e muito agradecimento pelo que passou. Por aqui o último ano foi de muitos acontecimentos, viagens e novos amigos. Mudei de emprego, conheci lugares lindos, revi pessoas queridas, ri, chorei, laços muito fortes se formaram e antigos hábitos não mudaram, continuam aqui, como arrumar desculpas para preparar uma sobremesa...mesmo sem ocasião especial. 

Não é segredo para ninguém, mas minha relação com a confeitaria é algo profundo e posso dizer que genuíno. A ciência envolvida, a riqueza dos preparos, a arte e beleza envolvida. É uma ligação muito forte, difícil explicar...talvez pelo meu apreço às técnicas, ao exato. O fato é que essa é minha paixão, minha terapia, meu refúgio. E como é bom ter algo assim! Como é bom ter um lugar para correr quando você só precisa ficar com seus pensamentos, deixar a criatividade falar mais alto e esquecer de todo o resto. É meu momento!


Essa torta foi resultado de uma manhã dessas, precisava ir para meu canto, colocar as idéias em prática e pensar em como tudo aquilo seria o que faria feliz meus amigos que chegariam ao fim do dia. Não é uma receita complicada de fazer, mas exige paciência e cuidado, como exige a maior parte dos preparos da confeitaria. Mas a recompensa é grande, seja pela combinação de sabores, pelo visual simples, mas elegante, ou pelo sorriso que você vai encontrar no rosto de quem a provar. A delicadeza do mousse de limão, o "quick" da compota de framboesas e o gosto reconfortante do frangipane é uma combinação delicada, doce na medida certa e deliciosa! 

E para o ano novo? Só espero que continue sendo cheio de pequenos momentos especiais como foi a noite em que comemos essa torta, que a mesa seja esteja cheia de amigos, boa comida e boa bebida. Que sempre continuemos tendo motivos para brindar! 

Um beijo grande e bom 2018 para vocês!
Stef

Tempo de preparo: 30 Minutos
Tempo de descanso da massa: 2 horas
Tempo de congelamento do mousse: 2 horas
Rendimento: 1 torta de aproximadamente 23cm (Suficiente para 8 pessoas)

Ingredientes

Mousse de limão

150g de leite
Raspas da casca de 1 limão tahiti
40g de gema de ovo (mais ou menos 2 gemas grandes)
20g de açúcar refinado
3g de gelatina em folha (Mais ou menos 1 e 1/2 folha)
225g de chocolate branco de boa qualidade (eu usei Callebaut)
225g de creme de leite fresco 35% bem gelado

Pâte sucrée - Massa (Receita do Pierre Hermé)

140g de manteiga sem sal em temperatura ambiente
2g de sal
75g de açúcar de confeiteiro
1 fava de baunilha
25g de farinha de amêndoas
1 ovo, em temperatura ambiente
250g de farinha de trigo

Compota de framboesas

180g de framboesas congeladas
35g de açúcar cristal
30g de suco de limão

Creme Frangipane (Receita do Cyril Lignac)

150g de farinha de amêndoas
15g de amido de milho
120g de açúcar de confeiteiro
15g de rhum
90g de ovos ligeiramente batidos
120g de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
1 punhado de framboesas frescas

Efeito veludo - Flocage Velours (Receita Valhrona)

70g de chocolate branco
30g de manteiga de cacau
Corante vermelho lipossolúvel 

Framboesas frescas para decorar

Modo de preparo

  1. Mousse de limão e chocolate branco: Hidrate a gelatina em água gelada e deixe reservada. Derreta o chocolate em banho-maria e reserve. Coloque o leite e as raspas de limão em uma panela pequena e leve ao fogo baixo. Enquanto isso, bata as gemas com o açúcar e quando o leite começar a criar bolhinhas na lateral, despeje lentamente sobre as gemas, batendo sem parar para que as gemas não cozinhem. Transfira o preparo para a panela e leve novamente ao fogo baixo, cozinhe mexendo constantemente até que cubra as costas da colher, ou atinja a 85ºC. Retire do fogo, escorra a gelatina e incorpore ao creme. Adicione o chocolate derretido e misture até obter um preparo homogêneo. Cubra com papel filme rente ao creme e deixe atingir temperatura ambiente. Quando estiver frio, bata o creme de leite até obter um chantilly menos firme. Incorpore delicadamente ao creme de chocolate e limão. Transfira o preparo para um aro de mais ou menos 20cm e leve ao congelador.
  2. Para a massa (pâte sucrée), leve a batedeira a manteiga em temperatura ambiente, o açúcar, o sal, a farinha de amêndoas e a fava de baunilha. Bata com o auxilio do batedor em forma de folha por mais ou menos 2 minutos. Acrescente o ovo, bata rapidamente para incorporar e então acrescente a farinha. Bata apenas até que a farinha incorpore, não bata muito, você não pode desenvolver o glúten da massa. Forme um disco de massa e cubra com papel filme. Leve a geladeira por pelo menos 2 horas.
  3. Para a compota de framboesas, leve ao fogo médio todos os ingredientes e deixe cozinhar por alguns minutos, ou até que obtenha uma consistência de geléia. Reserve.
  4. Para o frangipane: Na batedeira, com o auxílio do batedor tipo folha, bata a manteiga rapidamente, acrescente a farinha de amêndoas, o amido de milho e o açúcar de confeiteiro, bata em velocidade baixa até incorporar, acrescente os ovos aos poucos e finalize com o rhum. Reserve.
  5. Pré aqueça o forno a 170ºC, forre o fundo e as laterais de uma forma de torta, com abas baixas (mais ou menos uns 23cm). A massa vai ser suficiente para 1 torta e meia, então você pode congelar o restante e usar num preparo futuro. Cubra ao fundo da torta com o creme de amêndoas, disponha as framboesas frescas e leve ao forno pré aquecido por mais ou menos 20 minutos, ou até que o fundo da torta esteja assado e as laterais douradas. Retire do forno e deixe esfriar. 
Montagem

  1. Cubra a torta com a compota de framboesas e reserve. 
  2. Derreta o chocolate com a manteiga de cacau e acrescente o corante até obter a cor desejada. Transfira para um pulverizador.
  3. Retire o mousse do congelador e pulverize com a mistura de chocolate branco. 
  4. Disponha o disco de mousse no centro da torta e decore com as framboesas frescas. 
Leve a geladeira até o momento de servir.

Obs:
  • Você pode fazer o mousse e a pâte sucrée um dia antes e finalizar os outros preparos na manhã seguinte;
  • Caso você não tenha o pulverizador, você pode servir o mousse sem a cobertura e apenas decorar com as framboesas, também fica lindo e o sabor não muda muito, pois a camada de chocolate branco pulverizada é muito fina;
  • Se for usar limão siciliano no preparo do mousse, aumente a quantidade das raspas.

Bon appétit! 





sexta-feira, 19 de maio de 2017

Bolo Infiniment Vanille...ou o perfeito bolo de fava de baunilha...




Como já diria o poeta, as coisas simples são as mais extraordinárias. Eu concordo. 100%. Nada melhor do que uma fatia de bolo simples e uma xícara de chá. Numa tarde chuvosa e com um meu Amore lado? Difícil ficar melhor! Talvez um jantarzinho com o Amore, uma taça de vinho e uma fatia de pão italiano com manteiga da fazenda. Não precisa de muito para eu considerar isso como uma combinação perfeita. 

Apesar de ser fà de uma confeitaria técnica, acho que eu tenho cada vez mais apreciado os sabores clássicos, de base. Esses ingredientes, que muitas vezes chamamos de simples, como o sabor da baunilha, se bem escolhidos e trabalhados, podem se tornar uma sobremesa elegante e de sabor inigualável! Mas pensando bem, o que define uma boa sobremesa? A estética, beleza, ou sabor? Um conjunto dos três? Cada um de vocês vai ter uma opinião diferente, mas o fato é que cada vez mais os chefs confeiteiros tem explorado os sabores clássicos e nos oferecido experiências inesquecíveis em termos de sabor, textura e claro, um pouco de tradição. É o caso do Cedric Grolet, chef confeiteiro do Le Maurice, em Paris. Esse chef super talentoso escolhe um ingrediente e o faz ser o centro das atenções em sua sobremesa. Assim o faz com sua torta de maçã, suas sobremesas a base de avelãs e por aí vai. Tudo pode parecer bem simples em termos de sabor, mas a técnica envolvida e a escolha dos melhores ingredientes, fazem com que suas sobremesas sejam uma verdadeira experiência gastronômica. Outro dessa mesma linha é uma inspiração para qualquer confeiteiro ou apreciador dessa arte, estou falando do Pierre Hermé. Desde que pisei em sua patisserie e provei o entremet de limão e sua torta infiniment vanille, tive certeza que isso não era uma tendência, era sim a confeitaria de verdade! Aquela que não esconde sabores, é a confeitaria que os valoriza! 



Esse bolo de baunilha é um excelente exemplo dessa escola. Essa receita do Pierre Hermé, que em primeiro momento pode parecer simples, o que ele efetivamente é, e o sabor robusto da baunilha e a umidade que a farinha de amêndoas proporciona, fazem dele "O" bolo de baunilha. E não, não estou exagerando. Desde o aroma das favas de baunilha sendo abertas, até o primeiro pedaço, eu me surpreendi. É definitivamente o melhor bolo de baunilha! Aqui você não pode querer economizar, use a melhor fava de baunilha que encontrar, de preferência Bourbon ou Madagascar e não se apresse nas etapas de preparação. Eu garanto que vai valer! Afinal de contas é uma receita do Pierre Hermé e ele sabe o que faz! Esse, como a maioria dos bolos desse tipo, ficam melhores no dia seguinte, quando os sabores se misturaram mais e os aromas ainda presentes te deixam feliz em ter guardado um pedaço para depois. A primeira vez que fiz essa receita, usei uma forma grande e servi fatias acompanhadas de chantilly batido, com fava de baunilha é claro, e algumas frutas frescas para complementar. Morangos são uma perfeita opção, mas fiquem a vontade em fazer outros pares, mas não se preocupem, ele é perfeito sozinho, com aquela xícara de chá do inicio da nossa conversa...

Beijos para vocês e boa sexta!
Stef



Tempo de preparo: 15 minutos
Tempo de forno: 45-50 minutos (para uma forma de 20x8cm) ou 25 minutos para as formas como a da foto

Ingredientes para o bolo

25ml de leite integral
2 favas de baunilha
170g de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
125g de açúcar refinado
170g de farinha de amêndoas
2g de sal
3 gemas de ovo
1 ovo inteiro
3 claras de ovo
40g de açúcar cristal
80g de farinha de trigo

Ingredientes para a calda

100g de água
30g de açúcar
1 fava de baunilha

Modo de preparo

1 - Abra as favas de baunilha e coloque em uma panelinha com o leite. Leve ao fogo médio e quando levantar fervura, desligue o fogo, cubra com um papel filme e deixe fazer uma infusão por pelo menos 10 minutos.

2 - Pré aqueça o forno a 165ºC. Unte e enfarinhe uma forma em formato de bolo inglês, ou 6 formas menores. Reserve.

3 - Na batedeira, bata a manteiga com o açúcar até obter um creme claro e fofo, mais ou menos 5 minutos. Acrescente a farinha de amêndoas e bata, em velocidade média, por mais 5 minutos. Acrescente as gemas, o ovo inteiro e a infusão de leite e baunilha (descarte a fava e deixe-a secar para outro uso - como por exemplo, colocar no açúcar). Bata por mais 2 minutos e reserve.

4 - Bata as claras em neve com o açúcar cristal até obter um merengue firme. Incorpore o merengue gradualmente à mistura de manteiga e amêndoas. Finalmente, acrescente a farinha de trigo e misture delicadamente. Transfira a mistura para a forma, ou forminhas, preparadas e leve ao forno até que ao fazer o teste do palito, o mesmo saia seco. Mais ou menos 45-50 minutos para a forma grande e uns 25 minutos para as menores. Cada forno é diferente, então tome o cuidado de checar o ponto com mais ou menos uns 5 minutos antes do tempo total.

5- Retire do forno e deixe esfriar por mais ou menos uns 15 minutos. Vire a forma em uma gracinha e desenforme o bolo.

6 - Enquanto o bolo assa, prepare a calda. Abra a fava de baunilha e retire as sementes. Leve todos os ingredientes ao fogo até que o açúcar dissolva. Retire do fogo e deixe fazer uma infusão por mais ou menos uns 15 minutos. 

7 - Quando a calda estiver morna, pincele o bolo com a calda e deixe descansar por pelo menos 1 hora antes de cortá-lo. 

8 - Sirva acompanhado com chantilly e frutas frescas!

Bon appétit! 







terça-feira, 2 de maio de 2017

Friands de Coco



Finalmente é primavera! Não nos calendários, pois esta já deveria estar dando o ar da graça desde março...na prática, em se falando de Canadá, nunca funciona muito bem!
Mas o que importa é que, mesmo 50 dias atrasada, ela chegou e com ela as cerejeiras floridas, os dias mais longos, as vezes chuvosos, e também aquela sensação de esperança, a contemplação do renascimento das plantas, o verde novo das árvores, as tulipas e o cantarolar dos pássaros. Enfim, é primavera!
Com a nova estação voltam também alguns hábitos que ficam adormecidos durante o inverno. Minhas longas caminhadas aos sábados, uma pausa para um chá e um croissant na minha Pastry Shop favorita, a visita aos Farmers Markets e o perfume das flores, sim essa é a primavera para mim! É uma energia única que se renova a cada ciclo, é especial em diversos sentidos. 

Na volta da minha caminhada da última semana, inspirada pelas lindas cerejeiras floridas que encontrei pelo caminho, decidi que queria preparar algo, um bolinho, nada elaborado, queria apenas algo que me lembrasse a primavera, leve e aconchegante. E tentado continuar com a minha intenção de usar mais meus livros, fui atrás de uma receita daquela que parece me entender quando preciso, fui atrás de inspiração no delicioso Around My French Table da Dorie Greenspan. Abri o livro na na parte de sobremesas, mais precisamente na página desses friands de coco, um sinal talvez, mas nem precisei procurar mais nada, era esse que iria preparar! Decisão super acertada! Aproveitei e usei minha forma de florzinhas e foi um casamento perfeito, em aparência como em sabor. O bolinho é ultra rápido de fazer e delicioso! Acabou virando o meu lanche da tarde e café da manhã do dia seguinte...queria guardar alguns para presentear uma amiga, mas infelizmente não consegui, comi todos :) O que não é um problema, pois sendo tão rápido de fazer, não vai me custar nada preparar uma próxima fornada logo logo...

Então é isso meus queridos, espero que gostem da receita e que vocês estejam bem!

Beijos,
Stef



Tempo de preparo: 15 minutos
Tempo de forno: Entre 17-20 minutos (depende do tamanho da forma que for usar)
Rendimento: 10 bolinhos

Ingredientes

4 claras de ovo, em temperatura ambiente
1 e 1/2 xícara de coco ralado 
2/3 xícara de açúcar cristal
1/2 xícara de farinha de trigo
1 fava de baunilha (ou 1/2 colher (chá) de extrato de baunilha)
1 pitada de sal
1/2 xícara de manteiga sem sal, derretida e levemente morna

Modo de preparo

1. Pré aqueça o forno a 175ºC. Unte com manteiga e polvilhe com farinha a forma que for usar. Você pode usar uma forma de cupcakes (com ou sem as forminhas de papel) ou mini cupcakes, eu usei uma que tem mais ou menos o mesmo tamanho da forma de cupcakes regular.

2. Em uma tigela grande, bata levemente as claras até que comecem a espumar, acrescente os outros ingredientes (na ordem acima) e misture até que fique homogêneo. Nesse ponto você pode também deixar a massa na geladeira e assar em outro momento, ela pode ser guardada por até 4 dias.

3. Divida a massa nas forminhas preparadas e leve ao forno pré aquecido por mais ou menos 17-20 minutos, ou até que ao fazer o teste do palito o meio saia seco. Retire do forno e deixe esfriar antes de servir...ou coma morno também que ficam uma delícia! :)

Bon appetit!

Obs.: Eu servi os bolinhos com uma ganache de limão siciliano e foi um casamento perfeito! 


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...